Som Gospel

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Em 2011 Lider do Ministério de Musica e Secretário do CDL

Quero agradecer a Deus e a todos por acreditarem em  meu  Ministério , e neste ano de 2011 poder trabalhar e fruticar de forma sólida e positiva todo crédito confiado a mim . Amo o Ministério Cedrinho e ao Pr Wagner Gomes .
                              ({ 2011 a Expansão do Ministério  Cedrinho)}
     Ass. Alessandro Souza Godoy Lider do Ministério Adorando sem Limites  I.E.Q Cedrinho  

domingo, 5 de dezembro de 2010

A história de Aclame ao Senhor



A história de Aclame ao Senhor


Por Darlene Zschech



O interessante foi ouvir dela que não há nenhum fato sobrenatural que a levasse a compor esta canção.



"Simplesmente senti que naquele dia fluiria uma canção que tocaria as nações." Darlene até hoje fica surpresa e se diz embaraçada com o resultado desta canção. " É uma canção simples e natural, diz ela com uma humildade que é natural a pessoas cheias do Espírito que hoje sem dúvida é uma das mais elogiadas worship leader do mundo. Ela não quer qualquer glória porque sabe que não é sua.



É a pureza de seu coração e seu amor profundo por Deus que a criou até se tornar a líder aclamada que é hoje. "A melodia é simples e a letra é toda tirada da bíblia," Explica: " Veio de um tempo de reflexão diante de Deus." Embora tivesse experiência com composição desde os 15 anos, ela nunca se considerou uma compositora, mas recorda, sempre recebia uma inspiração.



"Era um daqueles dias escuros em minha vida," relembra. "Me sentia pressionada, tudo estava sobre mim, parecia estar tudo fora do centro da vontade de Deus e eu abri o livro de Salmos numa busca desesperada pela sua paz, sentei-me ao velho piano, toquei as teclas de forma avulsa, sem formar acordes, e assim Aclame ao Senhor fluiu de meu coração. Ela sorri quando descreve a cena. "O piano era um presente de meus pais quando eu tinha cinco anos somente. Era velho e eu estou certa que estava até um pouco desafinado. Eu não estava pensando na canção de forma consciente," diz, "mas eu cantei isto e cantei isto, inúmeras vezes, e esta canção me levantou, me ergueu." Esta foi a forma como esta canção nasceu, nas profundidades de um desespero e me levou para as alturas de fé. Passaram os dias e a canção não abandonou, não a deixou e ela começou a perceber que poderia ser sua canção de adoração, seu hino de vitória.



Terrivelmente tímida e sentindo-se um pouco envergonhada, ela comentou com Geoff Bullock (então Pastor de Música em Hills CLC, Igreja onde é pastora) e Russell Fragar que ela havia composto uma canção. "Minhas mãos ficaram suadas e eu tocava com dificuldade, estava tão nervosa," diz. "Eu continuei tocando e parando, pedindo desculpa a eles por estarem presenciando tal situação, acabei pedindo para que eles ficassem de costas para mim, voltados para a parede enquanto tocava a canção. Depois quando viraram para mim disseram: É magnífica! Linda demais! Darlene estava segura que não era apenas cortesia da parte deles.



Quando Pastor Brian Houston( Pastor Presidente da Hill CLC - Temos link para esta igreja em nossa página de links) ouviu a canção pela primeira vez, ele predisse que seria cantado em torno do mundo. O resto é história...



De início nem registramos a canção e comecei a receber letras com traduções das pessoas no mundo inteiro que cantavam a canção em suas igrejas, diz Darlene. "Na Nigéria um menino de sete anos de idade me agradeceu por ter escrito esta música."



"Aclame ao Senhor foi escrito no tempo em que eu era uma menininha para Deus, a menininha que correu para o pai no momento do desespero".



Quando você canta esta canção você tem a oportunidade de sentir o que Darlene sentiu no dia em que o Senhor lhe deu esta canção. Darlene agarra sua Bíblia e volta ao Salmo 96. Você pode ver sua paixão pela palavra brilhando nos olhos quando ela descreve o que isto quer dizer para ela. Ela consegue ver a qualquer hora o mar rugindo e as montanhas se curvando diante do Senhor. Você pega um vislumbre que inspirou a canção, o amor verdadeiro e coração puro enfocado completamente em seu Senhor amado.



Desde que foi escrito em 1993, "Aclame ao Senhor" foi gravado em mais de 30 álbuns, só no Brasil para mais de 10 e traduzida para muitos idiomas. É a canção de adoração favorita de centenas de milhares de crentes em torno do mundo, é tocada em milhares de igrejas, convenções, concertos, casamento e até enterros. Foi indicado como "Canção do Ano" em 1998 pelo Dove Award ( Prêmio dado nos EUA para os maiores destaques da música cristã - uma espécie de Grammy).



Artigo tirado da Revista de Hillsong (Informativo da Igreja Hill CLC em Melbourne/Austrália.



Deus abençoe

Darlene Zschech

http://www.hillsong.com

music@hillsong.com

É errado ouvir música como entretenimento?



O Que a Bíblia Diz?
É errado ouvir música como entretenimento?

É apropriado para os cristãos proteger seus corações e mentes e evitar todas as influências corruptoras do mundo (1 Coríntios 15:32-33). Necessariamente, aquele que é convertido a Cristo precisa abandonar muitas das coisas que antes lhe davam prazer, incluindo músicas de letras indecentes ou que encorajam rebelião contra a vontade de Deus.

Isto não significa, contudo, que não podemos ouvir nenhuma música com propósito de entretenimento. Encontramos na Bíblia pelo menos três propósitos para a música:

Œ Louvor a Deus, oferecido no Novo Testamento como o fruto dos lábios, emanando do coração do adorador (Hebreus 13:15; Tiago 5:13; Colossenses 3:16; Efésios 5:19; etc.). Isto é feito para agradar a Deus e deverá ser da maneira como ele instrui.

 Ensinamento a outros sobre a vontade de Deus (Colossenses 3:16; Efésios 5:19). Estes versículos mostram que usamos para ensinar sobre Deus o mesmo tipo de música que usamos para adorá-lo: canto de salmos, hinos e cânticos espirituais. Não há no Novo Testamento autorização para o uso de instrumentos quando cantamos para louvar e ensinar sobre a vontade de Deus.

Ž Prazer dos ouvintes. Muito antes que a música fosse mencionada em relação com adoração, já era usada para dar entretenimento aos homens. Os instrumentos musicais estavam entre as primeiras invenções dos homens (Gênesis 4:21). A música é freqüentemente associada com festividades (Gênesis 31:27; Lucas 15:25) e com o alívio (Samuel 16:23). O escritor de Eclesiastes observou que Deus pretendia que o povo trabalhador tivesse algum tempo para tal prazer nesta vida (Eclesiastes 3:12-13). Não há princípio bíblico que condene ouvir música decente por entretenimento, sejam os cânticos infantis que a mãe ensina aos filhinhos, música popular que os jovens ouvem, ou música clássica que seus pais e avôs possam apreciar.

Uma observação: Nós que somos pais precisamos cuidadosamente não provocar nossos filhos à ira quando ensinamos sobre tais assuntos (Efésios 6:4). Devemos ensiná-los a escolher músicas decentes e puras em suas mensagens, mas não devemos condenar a música deles meramente por preferências de estilo. Quando eu era adolescente, meu pai não gostava das músicas que eu gostava, e que meus filhos agora chamam de antigas! Mas ele me ensinou, e eu lhes ensino, a ouvir músicas que não corrompam os valores espirituais e morais.

-por Ministério Adorando sem Limites
Alessandro Souza Godoy

domingo, 7 de novembro de 2010

Turminha da escola de musica Harmonia I.E.Q Cedrinho Pr.Wagner Gomes

Professor Alessandro










  Alessandro e Rafael Lider do Louvor










Juninho Batéra Oficial do Louvor


Alunos da Escola Harmonia

Um projeto desenvolvido com muito amor .
Ministério Pr Wagner G. Gomes  

Katsbarnea (Um dia Sentado Meditando

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Mês Quadrangular Novembro mês de alegria


Simbolos e Cores
1 - Rosto de Homem: Simboliza Jesus Cristo filho do homem, como salvador que foi sacrificado pôr nós.
2 - Rosto de Leão: Simboliza Jesus Cristo, como batizador do Espírito Santo, porque representa força e poder.
3 - Rosto de Boi: Simboliza um animal suportador de cargas, Jesus veio para levar sobre ele toda a carga de pecados, vergonha e doenças.
4 - Rosto de Águia: Simboliza o rei dos pássaros, como Jesus simboliza o rei que há de vir
QUATRO CORES
1 - Vermelho: Simboliza o sangue de Cristo que foi derramado na Cruz para nos trazer Salvação.
2 - Amarelo: Simboliza o batismo do Espírito Santo.
3 - Azul: Simboliza a cura divina.
4 - Roxo: Simboliza a volta do Rei Jesus.
QUATRO SÍMBOLOS
     1 - Cruz: Simboliza a morte de Cristo, para nos dar a Salvação.
2 - Pomba: Simboliza o batismo no Espírito Santo.
3 - Cálice: Simboliza a cura divina.
4 - Coroa: Simboliza a volta de Cristo para reinar eternamente.
QUATRO EVANGELHOS NO NOVO TESTAMENTO  
1 - Mateus: Mateus escreveu este livro para os Hebreus que há esperavam pelo Messias que viria para reinar eternamente. Por isso, o evangelista apresenta Jesus como Rei que há de vir para buscar a igreja.
2 - Marcos: Marcos escreveu este livro aos romanos, que era um povo militar tinha orgulho em obedecer a seus superiores, destacando Jesus como servo diante de Deus para tomar sobre si as nossas dores.
3 - Lucas: Lucas escreveu este livro aos Gregos, um povo cujo ideal era o homem perfeito Então apresenta Jesus como filho do homem, perfeito, corpo, alma e espírito, veio para buscar o que se havia perdido.
4 - João: João escreveu este livro para todos os cristãos apresentando Jesus como filho de Deus o único que pode batizar com o Espírito Santo.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Adoração e o Conhecimento da Palavra

O conhecimento bíblico é absolutamente indispensável para a adoração. Em primeiro lugar, mesmo compreendendo o que a adoração significa, é preciso que ela esteja baseada no conhecimento bíblico. Os termos bíblicos usados para “adoração” são os mais antigos e, sendo assim, para entender o que significa adorar devemos começar com o estudo dos termos em seu contexto bíblico. Essas passagens não são meros textos isolados, mas fazem parte de um contexto histórico no qual vários hábitos e costumes ali descritos se desenvolveram. Por exemplo, a razão pela qual o livro de Hebreus (no capítulo 13) define a adoração como sendo o ato de repartir o fardo com as outras pessoas está relacionada com a visão que os judeus tinham de Jesus como sendo o complemento do sistema sacrificial do Antigo Testamento. Assim, para o autor de Hebreus existe a necessidade de redefinir a adoração sacrificial por causa dessa mudança.

Em segundo lugar, a adoração é a base da submissão a Deus. Sem um conhecimento bíblico adequado, como conheceremos esse Deus e como saberemos que tipo de submissão o agrada? Nós devemos afirmar que esse conhecimento virá através da pregação ou do nosso conhecimento teológico generalizado, mas é um tanto quanto problemático afirmar isso. O conhecimento teológico depende das Escrituras. Devemos ser capazes de avaliar as diversas vozes teológicas no universo cristão. Por causa dessa dependência da Bíblia, essa avaliação vai requerer uma compreensão completa do texto bíblico.

Além disso, nem todos os líderes de louvor têm uma boa base bíblica. Talvez alguns sejam como eu — uma pessoa que cresceu com a Bíblia sendo lida diariamente em meu lar. Outros não tiveram essa oportunidade e não terão profundidade bíblica suficiente para desempenhar seu trabalho sem que gastem tempo com estudo intensivo e continuado da Bíblia. E isso não acontece ouvindo sermões. Uma pessoa pode ouvir no máximo dois sermões por semana, e esses sermões precisam ser avaliados, pois nem sempre as mensagens entregues nas igrejas são equilibradas — talvez por causa da necessidade de focar em situações específicas de uma determinada congregação. A única maneira de estar certo de que estamos adorando o verdadeiro Deus de um modo que ele se agrade é estudando o texto das Escrituras de maneira pessoal.

Em terceiro lugar, a adoração contém em si mesma a Palavra, e se não temos uma compreensão perfeita das Escrituras provavelmente não entenderemos os assuntos e os símbolos dos textos sobre adoração que estamos usando. Isso pode nos levar a fazer comparações estranhas, interpretações incorretas ou até mesmo ignorar assuntos relevantes. Junte-se a isso o fato de que muitos líderes de louvor também são compositores. Como alguém pode escrever canções sem que esteja imerso nas Escrituras, a ponto da verdade bíblica estar refletida em suas letras? Além disso, depois de ser escrita, a música precisa passar por uma crítica bíblica e teológica. Uma amável figura poética pode estar sendo usada de uma maneira equivocada, ou até mesmo pode conter uma heresia. Mesmo que o autor peça para que alguém faça essa crítica para ele, o primeiro avaliador deveria ser o próprio compositor.

Em quarto lugar, o líder de louvor deve cultivar um relacionamento duradouro com Deus, em que estará liderando outras pessoas na adoração. Todos sabemos muito bem que Deus sempre (e talvez mais facilmente e melhor) é encontrado nas Escrituras. Isso significa que se alguém começa a estudar a Bíblia com o desejo sincero de conhecer a Deus melhor, essa pessoa certamente o encontrará de uma maneira que vai além do estudo racional. Talvez alguém possa dizer, “Bem, então é só abrir a Bíblia e esperar Deus falar. Porque eu deveria me esforçar em estudar se estou procurando por um encontro pessoal com ele?” A resposta é que assim como Jesus fez com os aprendizes no caminho de Emaús, Deus prefere nos explicar mais profundamente as Escrituras que apenas falar sem usar a Palavra. Ele a escreveu. Ele a preservou. Ele tem um interesse vital em se manifestar a nós através dela. E, além disso, nas escrituras nós temos dois mil anos de ação de Deus — como poderemos ter qualquer experiência com ele hoje que seja mais valiosa que dois mil anos de experiência? As nossas experiências estão baseadas e enraizadas nos atos de Deus descritos na Bíblia.

Mas podemos ir um pouco mais além. O nosso chamado como líderes de louvor e como povo que adora é sermos aprendizes de Jesus — eu prefiro usar “aprendiz” ao invés do sinônimo religioso “discípulo”. Ao olharmos para os discursos de Jesus e para os escritos de antigos aprendizes como Pedro, Tiago ou Paulo, nós vemos pessoas cujas vidas estavam impregnadas das Escrituras. Se a base da vida com Deus é seguir a Jesus e aos seus antigos aprendizes, então está claro que é impossível fazer isso sem buscarmos um conhecimento bíblico similar ao que eles tiveram.

E para finalizar, o líder de louvor precisa estudar profundamente a Bíblia, pois o seu líder no passado também o fez, e queremos ser iguais a ele.

Atenda ao Chamado!

É hora de atender ao urgente chamado de adoração! Este é um dos mais fortes clamores aos filhos de Deus. Não há mais tempo a perder! O senhor está ansiosamente procurando por verdadeiros... e este fato faz-nos pensar que eles, os adoradores, estão incluídos nas espécimes raras. Sim! Nós não procuramos algo que está à nossa frente, à nossa vista ou algo abundante. O verbo procurar indica que o objeto procurado não é abundante ou está escondido ou está perdido. Deus está a procura de verdadeiros adoradores, e infelizmente eles são raros!


Adorar é obedecer ao primeiro e principal mandamento, que é amar a Deus por qualquer outra coisa deturpamos a adoração, aliás, ao invés de sermos adoradores do Senhor da glória, nos tornamos idólatras ignorantes. Sim, idólatras! Quando adoramos nosso ego, nosso cargo, nossa posição, nossa família, nosso prazer, nosso dinheiro, nossa música e até pessoas em lugar de Deus, somos desprezados ou ignorados quando Ele sai à procura de verdadeiros adoradores! É infeliz a existência de cegos idólatras no corpo de Cristo! Estes deverão compreender rapidamente a dimensão do erro que estão cometendo: estão trocando o Deus da glória por nada!

Adorar é manter comunhão com o Pai constantemente. é viver radicalmente em santidade, sem desculpas, rodeios e meio-termos. É direcionar a atenção, oração e jejum às nossas fraquezas e iniqüidades em amor ao Cordeiro, que se entregou por nós naquela horrível cruz, para a qual às vezes não damos a mínima! É verdade! Quando pecamos estamos desprezando o sangue de Cristo, não dando valor àquele ato que revelou um amor tão imenso que até hoje não conseguimos compreender.

O Noivo entregou a sua vida em favor da Noiva e às vezes ela não faz a mínima questão de retribuir esta graça em forma de louvor, temor, reverência, amor e comunhão! Que pena!

Adorar é chegar-se a Deus sem segundas intenções. É olhar para o seu perfeito caráter, e não apenas para o que Ele faz! É amar o Deus da bênção e não a bênção de Deus; é amar o Deus da cura e não a cura de Deus. Quantas vezes olhamos apenas para os milagres, bênçãos, e nos esquecemos de olhar para aquele que faz tudo isso! Deturpamos a adoração quando entramos na presença de Deus apenas para ganhar algo., seja de qualquer tipo: bênção, milagre, "arrepio", "choque" etc. Devemos amar a Deus pelo que Ele é, não pelo que Ele faz. Devemos amar a Deus mesmo que daqui para frente Ele não faça nada por nós. A propósito, não merecemos nada do que Ele já fez por nós! Deus nos criou para termos comunhão com Ele, para sermos adoradores, e não comerciantes enganosos que só querem sair ganhando com esta relação. Quantas pessoas largaram os caminhos do Senhor por que não amavam a Deus e sim as suas obras? Queriam apenas ver milagres, curas, demonstração de poder, sinais. São exatamente estes que se chegam a Deus com segundas intenções... parece que amam a Deus, mas não amam! Foi a estes que Jesus se dirigiu: "Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim..."

Deixo um alerta: Atenda ao chamado de adoração! Não há mais tempo a perder... Cada minuto é precioso... Cada momento na presença do Pai é incomparável... Ele está à procura de filhos que o amem de verdade. Hoje mesmo entre na gloriosa presença de Deus e fale com Ele. Coloque-se diante do Senhor da glória. Seja um verdadeiro Adorador!


Ministério Adorando sem Limites .I.E.Q Cedrinho Sorocaba-SP
Alessandro souza godoy

sábado, 23 de outubro de 2010

A prova de Fogo (tremendo Assista ) Deus quer falar com você

Como esta seu CASAMENTO ?


O Fazendeiro de Deus (Assista )

O Poder Transformador do Espírito Santo

O Poder Transformador do Espírito Santo.


Hoje, gostaria de falar sobre a real importância do Espírito Santo em nossas vidas.

Jesus diz em sua Palavra, que quando não estivesse mais conosco em carne, nos enviaria um Consolador, alguém que estaria para sempre conosco [Jo 14.16], alguém que o mundo não conheceria, mas aqueles que amassem a Ele [Jesus], receberiam.

O Espírito Santo é uma promessa que se torna cada vez mais presente em nossas vidas de acordo com a nossa busca pelo Senhor.

Quando somos chamados pelo Senhor, estamos no mundo em um “estado natural”.

Levamos dentro de nós, aquilo que adquirimos no decorrer de nossas vidas: decepções, frustrações, enganos, traumas, momentos de alegria e etc.

Somos achados, por assim dizer, em estado “bruto”, tendo agregados em nossas vidas os rudimentos desse mundo.

Porém, quando ouvimos de Jesus, quando o recebemos e o conhecemos, temos a partir de então, habitando dentro de nós, o doce Espírito Santo.

O que quero que você entenda hoje, é que quando eu e você tomamos uma decisão por aceitar e receber o amor que Cristo nos dá e decidimos andar com Ele, o Espírito Santo vem em nossas vidas, não apenas como o nosso Consolador, mas como um agente transformador em nossas vidas.

A Bíblia diz que não somos nós que escolhemos a Cristo, mas que Ele nos escolheu e nos transportou para o seu Reino, e isso acontece, pois o Espírito Santo é quem nos conduz a justiça e a verdade [Jo 16.8-13].

Acontece que o Senhor não limita o poder de seu Espírito a somente nos conduzir a salvação. Por passar a habitar dentro de nós, Ele deseja fazer transformações grandiosas em nossas vidas, e em todo aquele que recebe ao Senhor Jesus como seu Salvador, Ele nos vivifica [II Co 3.6].

Lemos em Zacarias 13.9:

“ E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é meu Deus ”.

O fogo mencionado pelo Senhor neste versículo é o fogo que passa a arder em nossos corações, o fogo do Espírito de Deus.

Ao sermos encontrados em “estado bruto”, assim como o fogo purifica a prata ou o ouro, é capaz de nos purificar, de nos lapidar.

Há um louvor que diz: “Tu me amas como sou, mas não me deixas como estou, seguir Teus passos sempre vou, rumo ao encontro do Teu amor...”.

Essa frase é capaz de reproduzir tudo aquilo que o Senhor está nos falando hoje em Sua Palavra.

Por amar você, Ele te chama da maneira que você está, e por ser tão grande o seu amor, Ele lapidará você, até que você se torne a jóia que o Senhor sonhou que você fosse.

Essa transformação pode doer em alguns momentos, querido, pois Deus estará arrancando do seu coração traumas, angústias, conflitos interiores, sarando doenças na sua alma, aquelas que muitas vezes já estão com você há tanto tempo, que você até já se acostumou com elas. Deus te confrontará, e não te deixará da mesma maneira.

Assim como uma pedra preciosa que não brilha em seu estado natural, você somente brilhará quando passar pelas mãos do oleiro, quando passar pelo fogo do Espírito Santo.

O Senhor te diz: “ Invoca-me, Eu te ouvirei e te direi: você é o meu povo e Eu sou o seu Deus [Zacarias 13.9].

Seja você quem for, não importa o quão difícil e traumática possa ter sido sua história de vida, quanta amargura e soberba você carregue em seu coração, ou quanta auto-confiança você tenha em si mesmo, Deus está disponível e Ele chama você.

Tome a decisão de viver os sonhos de Deus em sua vida e o Espírito Santo te ajudará.

Deus te abençoe, amado leitor.

Deus perdoa e você?

Deus perdoa, e você?


Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. Mateus 6: 14, 15.
Quando pensamos em perdoar alguém que nos feriu com palavras, traições ou até mesmo agressões físicas, nossos corações se enchem, muitas vezes, de orgulho e receio. Entramos em um universo onde o nosso “eu” é exaltado, pois só pensamos naquilo que nos foi tirado. O amor ao outro é substituído por ódio, desprezo e vingança, pois em nossos pensamentos, temos o direito de fazer algo com alguém que nos fez algum mal.
É necessário aprendermos que devemos perdoar, Jesus é muito claro quando diz que se formos ofertar alguma coisa ao Senhor e nos lembrarmos de alguma contenda com nosso irmão, devemos primeiro nos reconciliar, para, em seguida, entregar nossa oferta (Mateus 5: 23, 24). Irmãos, Deus não recebe nosso clamor quando estamos com alguma contenda com nosso irmão, pois é uma ordem divina amar ao próximo como a nós mesmos.
Você já parou para pensar como está a sua vida? Tem buscado ao Senhor e não tem achado? Talvez a solução para todas as suas angustias seja esta: perdoar aquele que te fez algum mal! Isso pode soar estranho aos ouvidos de quem não conhece a Cristo, pois não anda pela fé, mas por vista, porém aquele que é filho de Deus e não do diabo tem que guardar, em seu coração, esta ordenança. Davi era um homem segundo o coração de Deus (1 Samuel 13:14) pela sua obediência ao Senhor e por sua capacidade belíssima de perdoar àqueles que o perseguiam (1 Samuel 24: 4 -6, 2 Samuel 18:32, 33). Devemos seguir o exemplo de Davi, ter misericórdia daquele que nos persegue, assim como Deus tem misericordia de nós pecadores, isso está na oração que o Senhor Jesus nos ensinou: “perdoa nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” ( Mateus 6:12).
Em efésios 4:32 diz: “antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo”. Percebemos, amados, que o perdão é um mandamento de Deus e, como mandamento, devemos segui-lo a fim de obter a real Presença de Cristo em nossas vidas! Se Jesus, o próprio Deus perdoou um ladrão que passou a vida inteira roubando, porque nós que somos apenas filhos pecadores não podemos perdoar? Pense nisto! Que estas palavras entrem em nossos corações para que perdoemos uns aos outros em amor, no nome do nosso Senhor Jesus Cristo.

Ministério Adorando sem Limites
Alessandro Souza Godoy (Guitar-Bass)

domingo, 3 de outubro de 2010

Desafiando Gigantes -O filme Sabado 09/10 Incrivel não perca I.E.Q Cedrinho um novo Tempo

Convidamos a todos a participar deste cine gospel em Super telão com pipoca e refrigerante.
SABADO NA REUNIÃO DE JOVENS.



sábado, 18 de setembro de 2010

domingo, 22 de agosto de 2010

Nosso Ministério de Musica I.E.Q Cedrinho Sorocaba

                  

                     Ministério de Música




Pastores e Líderes

• Não separe um músico para o ministério sem que ele receba a devida preparação e contínua orientação. Por outro lado, cuidado para não colocar pessoas que não possuem qualificações mínimas para atuar no ministério. Ex: uma pessoa que não possui musicalidade ficará exposta diante das pessoas. É importante conferir se este é o ministério dela. Lembre-se que "é fácil colocar pessoas no ministério, mas é difícil tirá-las". Portanto, cuidado para não criar nas pessoas falsas expectativas, pois isso acarretará problemas para você.

• Ensine a Palavra de Deus constantemente; não somente sobre temas que envolvem "louvor e adoração", mas detenha-se em assuntos que forme o caráter do músico; principalmente no início da formação de um ministério de música. É importante fazer reuniões de estudo da Palavra.

• O pastor não precisa ser músico, mas precisa ter a visão a respeito do ministério de música, senão pode acabar atrapalhando o crescimento dos músicos e da Igreja.

• Invista tempo e dinheiro na formação dos músicos, pelo menos nos que exercem alguma função de liderança e acreditem neles, pois surgirão frutos.

• Aprimore continuamente os equipamentos de som e instrumentos. Eles possuem uma vida útil, não são eternos.

• Além da reunião de estudo da Palavra, estabeleça reuniões de oração com alvos bem definidos.

• De tempo em tempo realize reuniões de comunhão (passeios, churrascos, jantares, café-da-manhã, entre outros). Pastores, andem com seus músicos, pois eles também são suas ovelhas.

• Cobre, mas dentro de um equilíbrio, não exija mais do que eles podem oferecer. Em um outro aspecto de cobrança, seja cuidadoso e prudente, pois não se pode exigir de uma criança um comportamento de um adulto. Seja paciente!

• Seja um exemplo vivo. Não mande só fazer, faça na frente, mostre como se faz. Não estou dizendo sobre a técnica musical, mas falo sobre vida, conduta, postura, compromisso, responsabilidade, amor e respeito.



                    Dirigente de Louvor

• Conheça bem os arranjos e os cânticos ensaiados.

• Estabeleça alguns sinais para mostrar a parte do cântico que você quer cantar, subida de tom, entre outras coisas.

• Dirija a igreja, mas também os músicos. Muitos grupos musicais ficam perdidos com a falta de direção de alguns dirigentes; não sabem se voltam à 1ª estrófe, se entram no côro, etc.

• Procurem falar somente o necessário. Não se esqueça que, de repente, já foi escalado um pregador para a reunião. O ministério é de música e a linguagem principal é a cantada e não a falada. Alguns dirigentes falam demais e se esqueçem de ministrar cantando.

• Estude música, principalmente o canto. Muitas vezes a congregação "suporta" em amor a falta de técnica e afinação mínima de alguns dirigentes de louvor.

• Seja livre e não formal. Quando errar, encare com naturalidade, porque apesar de estar na frente da congregação, você está ministrando diante de Deus e para Ele. Ele sabe como e quem somos.

• Estude e viva a Palavra continuamente, para que Ela esteja sempre nos seus lábios. A boca fala do que está cheio o coração.

• Permita que os músicos instrumentistas profetizem também. Dê espaço para que isso ocorra, seja sensível ao Espírito Santo.

• Antes de exigir que a congregação tenha uma postura de adoração no louvor, veja se sua vida é referencial nessa adoração, queira ou não, você como dirigente é um referencial. A adoração é contagiada e não somente ensinada.

• O fluir deve começar primeiramente quando você estiver a sós com Deus (no seu quarto), não espere fluir só no púlpito. Você fluirá lá em cima (púlpito) a medida que fluir em baixo (no quarto).



                     
                      Músicos em Geral

• O músico precisa aprender a se "mixar" no grupo, aprender a ouvir os outros instrumentos, afinal, é um conjunto musical.

• Todo músico deve treinar prática de conjunto se quiser amadurecer mais rapidamente.

• A teoria musical é fundamentalmente necessária, mas entre a teoria e a prática há uma distância que poucos querem percorrer.

• "Um bom médico não é aquele que receita um remédio sem saber o que está fazendo. Um bom músico não é aquele que toca sem saber o que faz".

• Autodidata - Há um engano no uso deste termo, pois há muitos analfabetos musicais dizendo-se autodidatas (uma desculpa para a preguiça), autodidata é aquele que estuda sem um professor, mas estuda.

• Uns falam antes de tocar algo, outros tocam antes de falar algo. Eis a diferença entre "músicos" e músicos.

• O músico deve aprender a conduzir uma música como ela é e não como ele acha que deve ser. Isto é maturidade.

• Há músicas em que o metrônomo só serve para o primeiro compasso, porque necessitam de uma interpretação flexível.

• A pulsação rítmica bem como o andamento são para serem sentidos e não ouvidos. Este princípio é para todos, mas fundamental para bateristas e percursionistas.

• Acompanhar um cântico é antes de tudo uma prática de humildade e sensibilidade. Nas igrejas, geralmente, os músicos querem mostrar toda a sua técnica em hora errada. O correto é usar poucas notas, não saturar a harmonia, inserir frases nos espaços melódicos apenas, e o baterista conduzir. Ou seja, economize informações musicais!

• Há uma tendência atual de supervalorizar a velocidade do músico, quantas notas ele executa por tempo. Velocidade não é sinônimo de bom músico. O bom músico é aquele que tem a sensibilidade de fazer a coisa certa na hora certa. A velocidade é uma consequência.

• A técnica deve ser estudada e sempre aprimorada, mas lembre-se de que é um meio de facilitar a execução da música e não um meio de exibicionismo.

• Uma boa maneira de aprimorar a interpretação é aprender primeiro a se ouvir, depois executar. Tem gente que canta e toca e não sabe o que está fazendo; acostume então a gravar o que é executado e seja autocrítico, estude, grave e ouça o que estudou; com o tempo você encontrará a forma ideal para a sua execução.

• Lembre-se: pausa também é música, portanto, "não sole na pausa".

• A música possui três elementos básicos: harmonia, melodia e ritmo. Procure distribuir os instrumentos musicais no arranjo conforme estes elementos. Há instrumentos harmônicos e melódicos, há somente melódicos, há rítmicos e instrumentos que fazem os três, mas defina no ensaio ou arranjo, quais serão os devidos "papéis" para cada instrumento.

• A escolha do tom de uma música depende do canto; este deve ser dentro da tessitura vocal e confortável para ela. Mesmo que o tom escolhido não seja o mais confortável para o instrumentista ele deve executá-lo. Outra observação é que o tom pode influenciar na soronidade da música vocal com acompanhamento. O problema é que muitos confundem. Na música instrumental, a técnica e a expressão são mais exigidos porque as notas devem transmitir algo. Na música onde há o canto, a ênfase é para a mensagem, portanto, não deve ser interferida por outros elementos.

• Versatilidade - Procure ser o mais possível. Saiba ouvir vários estilos, do erudito ao moderno, ouça com ouvido crítico e analítico. Saiba ouvir. Extraia coisas boas de cada estilo. Outro detalhe, é o músico não ficar "preso" somente ao seu instrumento, saiba apreciar a forma de execução como sonoridade e fraseado de outros instrumentos.



Tecladista

• Geralmente os instrumentos harmônicos, numa banda, como os teclados, violões e guitarras, entram em choque. Procure definir no arranjo e no ensaio o papel de cada um ritmico-harmônico.

• Para os tecladistas, seria bom que estudassem técnica em um piano, isto melhora a "pegada".

• O tecladista tem duas mãos, seria bom saber usá-las! Na maioria dos casos a mão esquerda limita-se a dobrar o baixo, atrapalhando, por vezes, o contrabaixista. Por isso, a técnica pianística é insubstituível!

• Apesar de ser um instrumento versátil, não toque o teclado sempre da mesma forma e com os mesmos sons. Ouça! Cada estilo tem uma maneira de tocar e timbres mais coerentes a serem usados.

• Estude bem o uso dos pedais. Não estrague com o pé o que você faz com as mãos.

• Durante a execução de uma música não é necessário tocar muitas notas. Esteja sensível ao ritmo e ao tipo de música.

• Quando estiver fazendo um fundo musical, fique atento a dinâmica do dirigente para que haja harmonia (ligação) ao que está sendo falado. Ex: ênfase na alegria - usar acordes maiores, etc.



Baterista

• Procure estudar a técnica com o auxílio de um metrônomo. Lembre-se que estudar a técnica, não é a mesma coisa que estudar ritmos.

• Ao executar uma música, lembre-se que você não está sozinho, aplique as viradas no tempo e momentos certos. Não é necessário uma virada de quatro em quatro compassos. É importante seguir um "groove" junto com o baixista, pois são eles que dão sustentação à música. Seja um músico maduro e disciplinado!

• Esteja atento ao dirigente de louvor, pois é ele quem conduz as voltas da música.

• Os pratos não possuem o mesmo som. Utilize-os corretamente, para não atrapalhar o desenvolvimento da harmonia.



Baixista

• Um instrumento não toca sozinho, depende de você; logo, não tenha medo de tocá-lo.

• Durante as ministrações, lembre-se que você não está tocando no seu CD solo, deixe os outros tocarem também. Não seja cansativo! Mantenha a disciplina musical e procure trabalhar o "groove" junto com o baterista.

• Tenha uma boa variedade ritmica, baixista sem "swing" é pior que gringo tocando música brasileira.

• Não use "slap" em música de "adoração" - é o mesmo que bateria de escola de samba no meio de uma valsa.

• O que você aprendeu hoje, não é necessário aplicar na primeira música que tocar.



Guitarrista

• Procure se coordenar com o tecladista para que não haja "excesso" de harmonia.

• Procure ouvir todos os instrumentos quando estiver ministrando e lembre-se que você não está tocando um CD solo. Não seja cansativo, pois existe o momento certo para se fazer solos. Esteja sensível! Seja maduro!

• Procure com diligência a sonorização ideal e os efeitos a serem utilizados de acordo com as canções que estão sendo ministradas.

• Não é necessário tocar todo tempo, explore as pausas criando assim, expectativa.

• Procure ser um guitarrista versátil, estudando vários estilos e ritmos.



Backing Vocal

• O "back vocal" apesar de ser um grupo de pessoas, é um instrumento só, e como tal, é necessário estar no contexto do arranjo geral. Não pode ser um instrumento solto.

• Procure atingir nos ensaios, o equilíbrio de voz entre todos. É necessário timbrar as vozes e estar atento à afinação.

• Procure cantar dentro da sua tessitura (extensão vocal). Faça divisão de vozes, pois isso enriquecerá a música.

• Fique atento aos sinais do dirigente de louvor para não cantar outra parte da música atrapalhando assim, o fluir do cântico.

• Desenvolva expressão quando estiver cantando.

• Cuidado com os improvisos, pois em excesso podem se tornar cansativo e ao mesmo tempo atrapalhar o dirigente.



Técnico de Som

• É importante estudar e conhecer os equipamentos para poder utilizá-los da melhor maneira, evitando também danos nos equipamentos por causa do seu uso inadequado. Existem muitos "curiosos" atuando nesta área.

• Cuidado com o volume dos instrumentos para não saturar o ambiente e provocar incômodo aos ouvintes.

• Lembre-se que o volume das vozes deve ser maior em relação aos instrumentos para que as pessoas entendam o que está sendo falado ou cantado.

• Sua participação no culto é fundamental. Fique atento! Não fique "viajando". Concentração total! Quando você estiver escalado para atuar no som, não se distraia e nem se ocupe com outras atividades: servir a ceia, fazer o ofertório, cuidar dos carros estacionados, etc. Saiba que já existem pessoas escaladas para estas atividades. Isso parece um absurdo mencionar, mas acontece, e muito...

• Seja amável e educado quando as pessoas vierem te falar ou orientar algo relacionado ao som.

• Não atrapalhe a ministração! Quando surgir algum problema seja discreto para poder solucioná-lo.

• Depois de mixado os volumes, não há mais necessidade de ficar mexendo na mesa de som. Portanto, não mexa mais no som, pois isso atrapalha o bom andamento da ministração. Participe da ministração!

• Cuide dos equipamentos como se fosse seu! Devemos zelar pelas coisas de Deus.



A postura do Músico

• Aprenda a honrar e respeitar seus líderes. Seja submisso!

• Cumpra com seus compromissos (horários, ensaios, reuniões, etc). Seja uma pessoa de palavra!

• Aprenda a servir com alegria (Rm 14:17-18).

• Esteja concentrado quando vier para o culto. Se você chegar mais cedo dedique um tempo à oração. Quando os teus companheiros chegarem, não fique tocando "instrumental", mas procure ensaiar as músicas que irão ser ministradas naquele culto. Depois, dedique um momento de oração junto com os teus companheiros.

• Cuidado com a sua aparência (vestuário) para que não haja comentários negativos entre as pessoas. Seja prudente!

• Cuidado com as brincadeiras e piadas fora de hora (Sl 37:30).

• Não fique "voando"! Participe de todos os momentos da ministração.

• Profetize através da música! (I Crô 25:1). Não seja um músico medíocre! Leia, estude e medite a Palavra de Deus, pois Ela é quem nos traz inspiração e unção. Profecia = Inspiração: vem da Palavra de Deus - Unção (Jo 6:63) - definição: Atos 10:38 - é poder! É a presença de Deus manifesta na pessoa do Espírito Santo. Lembre-se: "A base do seu ministério deve ser a meditação e oração".





Autor: Alessandro Souza Godoy


Ministério de musica I.E.Q Cedrinho

Louvor e Adoração

                        Louvor e Adoração
#Blog1{overflow-y:auto; overflow-x: hidden; height:300px; width: 100%;margin: 0px;}





Louvor e adoração são duas coisas distintas, e objeto de uma confusão tremenda no meio evangélico. Como sempre coloco, há uma ignorância muito grande acerca de Deus na Igreja. Os participantes de nossas igrejas (inclusive muitos Obreiros e cooperadores) têm pouco conhecimento acerca do Deus a quem dizem servir (não que eu tenha muito). Daí porque há um grande número de Obreiros consagrados que acabam por abandonar a Obra ou a Casa do Senhor.

O Louvor foi elevado a condição de MINISTÉRIO, juntamente com a Adoração. O(a) amado(a) leitor(a) já ouviu falar do Ministério de Louvor e Adoração? É tratado como se fosse uma coisa autônoma e independente dentro da Igreja. Isto não corresponde, a meu ver, à melhor interpretação das Sagradas Escrituras.

Comecemos pelo CONCEITO de louvor. O que é LOUVOR? Normalmente o louvor é associado a cânticos, músicas, melodias. Assim, é comum que os "Ministros de Louvor" sejam os músicos, os cantores, os instrumentistas. Estes, normalmente, acreditam que o louvor (isto é, a parte musical) é a parte mais importante do culto, e reclamam do pouco tempo e importância que a ele se dá. Mais: acreditam que o louvor seria o mais importante pilar de uma igreja.

O louvor, o sacrifício de louvor, de acordo com a própria Bíblia, é o fruto dos lábios que confessam o nome de Jesus (Heb.13:15).

A música sempre teve um papel importantíssimo na cultura humana. E, reconheça-se, ela tem o poder de mudar o estado de espírito de uma pessoa. Isto é, uma pessoa triste pode ficar alegre cantando. E esta tem sido, infelizmente, a forma como o louvor tem sido encarado e praticado em nossas igrejas. Não que isso seja uma coisa ruim. Em absoluto. Mas esta não é a finalidade bíblica e espiritual do louvor, enquanto música e canto.

Em Tiago 5:13 lemos:



"está aflito alguém entre vós? Ore. Está alguém contente? Cante louvores". Tiago 5.13



Isto é, o louvor é produto, é resultado, é conseqüência. E não fundamento, origem, pilar, base, esteio.

Lendo-se o livro de Salmos, vemos que os louvores têm sempre um FUNDAMENTO, uma CAUSA. Tipo:



"Rendei graças ao Senhor PORQUE Ele é bom" (Sl.136:1)

ou o cântico de Moisés e o povo em Êxodo 15 (recomendaria que lesse).



Não sei, como sempre, se estou conseguindo ser claro o suficiente....

O louvor precisa vir do interior, da alma do cristão. Quando as pessoas começam a cantar hinos e cânticos de louvor que foram gravados por outrem, que viveu experiências fortes e marcantes com o Senhor, mas sem que isso venha do interior, da alma, está se utilizando da música, da melodia, da expressão cantada da mesma forma como os ímpios se utilizam da música nos bares, nas boates, nas festas e nas casas de dança. Em outras palavras: quando as pessoas tristes, magoadas, angustiadas vão às igrejas, e se alegram com os cânticos, e se deixam conduzir pelas emoções produzidas pelos louvores, SEM antes consertar o altar (I Reis 18:30), o louvor cantado estará tendo a mesma serventia da música nos bares para quem estava triste. Seu efeito é passageiro, transitório. O louvor tem que fluir de dentro para fora, e não o contrário.

Repita-se: o louvor é fruto, é produto, é conseqüência do que o Senhor Deus fez (e faz) por nós. E não o fundamento de uma vida cristã.

O Senhor tem feito maravilhas na vida do(a) amado(a) leitor(a)? Então cante louvores. Se não tem, então, primeiro, conserte o altar (Atos 15:16). E então o seu louvor será puro e verdadeiro (Isaías 30).

Parte 2

Estamos falando (escrevendo) sobre louvor e adoração. Na primeira parte, lamentavelmente, fizemos apenas algumas pequenas considerações sobre o louvor. Na presente, lamentavelmente, pretendemos fazer apenas mais algumas pequenas considerações sobre a adoração. Não posso falar (escrever) muito, sob pena de não ter leitores.

Dito isto, podemos prosseguir.

A palavra "adorar" tem diferentes significados e sentidos, de acordo com o contexto em que são colocadas. Tipo: "adoro peixe defumado"; "Rodolfo Valentino foi um ídolo adorado"; ou



"Então me lancei a seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: Olha, não faças tal; sou conservo teu e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus; adora a Deus; pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia." (Apo.19:10).



Vamos tentar falar sobre adoração, no sentido bíblico, e não no sentido coloquial ou gramatical da palavra.

Adoração, conforme já colocado, não se confunde com louvor. São duas coisas distintas, muito embora essa distinção não seja do conhecimento da maioria dos participantes da igreja. Enquanto que o louvor é



"fruto de lábios que confessam o nome de Jesus" (Heb.13:15)

a adoração não precisa de motivos.



Vou ver se consigo ser mais compreensível. Não existe amor à primeira vista. Existe paixão à primeira vista. Precisamos aprender a amar as pessoas. Elas precisam cativar nosso amor. Nós precisamos cativar seu amor. Mas há certas pessoas que não precisam fazer nada para que as amemos. Nós as amamos simplesmente pelo que elas são: nossos filhos. Nossos filhos não fizeram nada para que os amássemos. E nós os amamos pelo simples fato de serem nossos filhos. Quem tem filhos e os ama entende o que quero dizer.

Por que amamos nossos filhos desde antes de nascerem? Não sei. Não há explicação. Ao contrario das demais pessoas que precisam cativar nosso amor, o amor pelos filhos nasce com eles. Aliás, já existe antes mesmo que nasçam (mas nós temos que cativar o amor de nossos filhos).

Assim também deve ser a adoração. Não precisa de motivos, de fundamentos. Deus não precisa fazer nada para que O adoremos. Senão não é adoração. É louvor.

Para que um cristão comece a ADORAR a Deus, precisa ter comunhão, conhecimento, contato, ligação com Deus. Se assim não for, estaremos na mesma adoração dos habitantes de Atenas (Atos 17).

Adorar a Deus é reconhecer e confessar a sua glória, o seu poder, a sua majestade, a sua magnifência, não importando o que Ele faça ou deixe de fazer. A adoração é pelo que Deus é.

Na adoração, nos humilhamos diante de Deus, reconhecemos e exaltamos a glória, majestade e poder. Às vezes mesmo sem palavras.

Na adoração nada se pede, nada se reivindica, nada se agradece. Apenas se exalta, se glorifica ao Senhor nosso Deus. Apenas... se adora, e se alegra pela simples presença de Deus.



"Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é minha força, ele fará os meus pés como os da corça, e me fará andar sobre os meus lugares altos." (Hab.3:17-19)



Autor: Alessandro Souza Godoy

Ministério de Musica I.E.Q Cedrinho

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Ensaios são uma bênção..................

Os ensaios em grupo são considerados fundamentais dentro de umministério de música. Isto é inquestionável. Hoje em dia vejo que muita gente tem dado bastante importância a este ponto em especial, outros não têm levado o assunto tão a sério. A estes últimos deixo um alerta: é hora de mudar! As reuniões de ensaio fazem muita diferença na área musical da igreja, tanto para melhor, quanto para pior! A coisa é séria realmente.




O problema do ensaio mal conduzido ou mal aproveitado é tão sério quanto o problema de não ensaiar. Ocorrendo assim há possibilidade de várias conseqüências ruins aparecerem rapidamente:



>> cansaço físico do grupo;



>> cansaço mental do grupo;



>> futuro desentrosamento musical;



>> pouco aproveitamento e pouco aprendizado;



>> desperdício de tempo, que é muito precioso;



>> desunião, falta de comunhão, discussões, atritos;



Nosso modelo...



Pensando neste problema em particular (mau proveito), descreverei a estrutura dos ensaios do pessoal do Ministério Vida Nova de Criciúma, Santa Catarina. O modelo que estudei tem sido uma bênção para o nosso grupo devido à importância direcionada tanto à parte espiritual quanto à parte musical. Gostaria que fosse uma bênção ao seu grupo também. Por esta razão, preste atenção nos detalhes e absorva o que você achar melhor. Se necessário adapte algumas regras ao modelo de ensaio de sua equipe. Vamos em frente?



Reservado aos músicos...



Bem, os nossos ensaios são realizados sempre nos sábados à tarde. O horário entre 14.30 hs a 15:30 hs pertence somente aos instrumentistas. Nós oramos por cerca de 10 minutos e depois iniciamos a parte musical. Temos esse tempo para discutir as músicas, criar arranjos, definir tonalidades, introduções e finalizações e ensaiar.



Reservado aos cantores...



Às 15:30 hs os vocais chegam para o seu ensaio, que também será particular. Exatamente neste tempo há oração com o grupo completo. Após isto os músicos se dirigem a uma sala especial para orar enquanto os vocais ensaiam. É dada atenção especial às vozes, assim como arranjos, tonalidades, semitonações, correções etc.



Nota: você percebeu a importância de haver um tempo especial separado para os instrumentistas e para os cantores? Será muito proveitoso trabalhar os dois grupos separados, e depois juntá-los...



Ensaiando em conjunto...



Às 16:00 hs os músicos são chamados para o ensaio completo. As músicas são ensaiadas de forma geral, o grupo todo toca ou canta. Temos esse tempo para entrosar os instrumentistas e cantores, e para que eles formem uma visão comum da música ensaiada (visão global). Todos devem se familiarizar com as introduções, alterações de tonalidade, finalizações, pontos críticos etc., além de ter na memória a letra da música. Todos são levados a cantar a música e memorizar sua melodia enquanto ensaiam.



Estudando a Palavra de Deus...



Das 17:00 Hs em diante há um tempo de estudo da Palavra de Deus, naturalmente relacionado a louvor, adoração, música etc. Esta é parte do ensaio que mais amo. Nós descobrimos que podemos aprender coisas maravilhosas com os nossos companheiros de ministério. Podemos aprender muitas lições ouvindo experiências de nossos irmãos. É um tempo muito edificante...



Intercedendo...



Após a Palavra temos outro momento muito especial: a intercessão! Temos um tempo onde todos intercedem a Deus pelo ministério, pelo Pastor, pelos líderes, pela cidade, pelas almas perdidas, por santificação, por amor etc. Da mesma forma, oramos e ministramos uns com os outros, proferindo palavras de bênção e profetizando sobre a vida de cada um.



Nota: O tempo de intercessão não pode ser negligenciado num ensaio! Neste tempo os músicos e cantores se revestem, buscam unção, poder, sensibilidade, discernimento, sabedoria, humildade etc...



Conclusão



Bem, o nosso grupo consegue executar este modelo de ensaio num total de 3 horas e meia. Nestas três horas e meia temos tempo para discutir e ensaiar a parte musical, orar, estudar a Palavra de Deus e ter comunhão uns com os outros. Descobri há algum tempo que esta dinâmica é bem proveitosa, tanto musical como espiritualmente. Temos provado, não só um tempo musical, mas também um tempo de edificação. É uma bênção! Espero que você e seu grupo também possam fazer de seus ensaios uma BÊNÇÃO! Esforce-se para que isto aconteça... para a glória de Deus!



Ministério de Musica
Adorando sem Limites

A Importância de Qualidade Musical Na Igreja

E no Tabernáculo de Davi? Havia qualidade musical? Havia divisão de vozes? Havia vários instrumentos? Havia ensaios?




Querido leitor, eu quero levá-lo a ver algumas verdades sobre a necessidade de usar a música com qualidade para a glória de Deus!

Se você ler cuidadosamente os livros das Crônicas, você conseguirá observar estes detalhes preciosos. Quero aqui neste breve artigo ressaltar duas partes deste livro que me chamam mais a atenção.

No capítulo 15 do primeiro livro, lemos, a partir do verso dezesseis:



“E disse Davi aos chefes dos levitas que constituíssem, de seus irmãos, cantores, para que com instrumentos musicais, com alaúdes, jarpas e címbalos, se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria. Designaram, pois os levitas a Henâ (...) Asafae (..) Etã (...)”

“E os cantores, Hemã, Asafe e Etã, se faziam ouvir com címbalos de metal; E Zacarias, Aziel, Semiramote, Jeiel, Uni, Eliabe, Maaséias, e Benaia, com alaúdes, sobre Alamote. E E Matitias, Elifeleu, Micnéias, Obede-Edom, Jeiel, e Azazias, com harpas, sobre Seminite, para sobressaírem. E Quenanias, chefe dos levitas, tinha o encargo de dirigir o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido” (v. 19-22)



Talvez sua Bíblia já tenha traduzidos os termos Alamote e Seminite, por exemplo. (várias Bíblias hoje já são assim). Se a sua for uma delas, você vai poder confirmar o que vou dizer.

O termo Alamote, do orginial significa SOPRANO, e Seminite, significa TOM DE OITAVA.

Algumas Bíblias até tem a tradução de Alamote como com alaúdes, em voz de soprano, e de Seminite como em voz de baixo, para conduzir o canto.

A Bíblia amplificada chega a comentar sobre Alamote: “Provavelmente as vozes agudas, da Clave de Sol”

E de Seminite: “Provavelmente as vozes graves, da Clave de Fá”.

O versículo 22 diz que Quenanias era entendido, em outra versão, era ‘perito’ no canto. Outra ainda diz que ele era o ‘regente do coral, pois era um músico habilidoso’.

Temos algumas interpretações diferentes para nós hoje, devido ao fator tempo, instrumentos musicais, termos não definidos, etc. Mas mesmo assim, uma coisa podemos afirmar sem medo de errar: Havia qualidade, havia postos designados, ensaiados, diversidade de instrumentos, de vozes e arranjos dos mesmos. Por que hoje há tanto problema com relação a pessoas que não querem estudar música, que são contra ensaios e não querem aprimorar o dom que o Senhor lhes deu? Estes dons serão cobrados um dia, e deverão ser multiplicados (ver Mt. 25:14-29 ).

Outra passagem de I Crônicas é do capítulo 25, versos 6 e 7:

“Todos estes estavam sob a direção de seu pai, para a música da casa do Senhor, com saltérios, címbalos e harpas, para o ministério da casa de Deus; e Asafe, Jedutum, e Hemã, estavam sob as ordens do rei. E era o número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto ao Senhor, todos eles mestres, duzentos e oitenta e oito”.
Neste tempo havia um coral de 288 vozes! E não somente vozes não trabalhadas, mas MESTRES, peritos no canto a Deus!

Continue desenvolvendo seu dom no Senhor! Esse é nosso chamado como ministros ao Senhor com a música. O que possui um dom deve se esmerar no que faz. Aquele que ensina, deve estudar, aprimorar-se, etc. O que prega, deve buscar a cada dia mais. E o que usa a música como ferramenta de adoração, também de estudar e sempre melhorar no que faz, sabendo que um dia lhe será cobrado, e ciente também, de que se veio do Senhor, para Ele, e a Ele somente, é devida toda a glória.



Deus te abençoe.

Em Cristo,

Ministério Adorando sem Limites
IEQ Cedrinho Sorocaba

Cuidados a tomar antes do culto

Estar conduzindo uma reunião de louvor é um trabalho muito sério, de grande responsabilidade, e muitas vezes árduo. Além de se preocupar em direcionar o meu louvor a Deus, eu devo me preocupar em levar a congregação a louvar a Deus, sem atrapalha-los, nem chamar a atenção para mim, nem para o grupo. Confesso que às vezes é difícil. Muitas vezes, a desorganização acaba incomodando, fazendo a igreja se dispersar. Depois não sabemos porque o louvor não flui!

Por esta razão, senti o desejo de escrever este breve, mas objetivo texto, com o propósito de levar você a organizar melhor o seu grupo, aproveitando ao máximo todos os momentos da reunião:

Cuidados básicos a serem tomados antes do culto:
>> Santidade - Sempre vou continuar a bater nesta tecla. Não suba para ministrar louvor se você está em pecado...não ministre se você está magoado ou magoou alguém..., etc. Sacerdotes não podem estar com as vestes sujas diante de Deus, mas sim limpas e brancas!
>> Oração e louvor - É bom que haja um tempo de louvor e oração com o grupo antes do culto. A oração é muito importante, principalmente pelo primeiro item, que é perdão pelos pecados.

>> Escolha dos músicos e cantores - Nós, do Ministério Vida Nova, possuímos, por exemplo, dois bateristas e dois guitarristas. Se o seu grupo têm músicos que tocam o mesmo instrumento ou que têm a mesma voz, eu sugiro que a escolha dos músicos que vão ministrar seja feita antes do início do culto, sempre visando à unidade. Já enfrentamos vários contratempos quando não nos organizamos nesta área.

>> Organização do culto - É bom que o líder do grupo converse com pastor a respeito da ordem do culto (quando se dará o tempo do louvor, da oração, da oferta, da palavra, etc). Muitas vezes é bom que se saiba até o tema da palavra principal, para que o grupo ministre também sobre isto.
>> Afinação - Toda a afinação de instrumentos deve ser feita antecipadamente, e não no culto. É terrível observarmos o dirigente de louvor ministrando, e o guitarrista lá no canto: tóim, tóim, tóim....(afinando a guitarra). Parece coisa banal, mas muitos irmãos perdem a atenção por causa disto.
>> Teste de cabos - É bom que seja testado todos os cabos móveis utilizados no palco (microfones, guitarras e baixos). Isto para que os mesmos não causem "estouros" ou "chiados" no momento do culto.

>> Transparências - O grupo deve ter uma pessoa responsável pelo retro-projetor, e deve cuidar para ter todos os cânticos nas transparências (principalmente as canções mais novas).


>> Escolha dos cânticos - Se o seu grupo ainda não tem liberdade para cantar sem livros cifrados, é bom que se escolha os cânticos antecipadamente, para que os músicos não sejam pegos de surpresa.

Conclusão

Meus amados irmãos, lembrem-se sempre: "Deus é o centro das atenções e não você, nem o grupo de louvor”. Leve a congregação à presença do Pai, se esforçando para levar todas as atenções a Ele!


Um abração em Cristo Jesus
Ministério Adorando sem Limites
IEQ Cedrinho Sorocaba

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Significado das Cores na Dança Profética

A dança usa de gestos e movimentos para ministrar o louvor e a adoração a Deus. Através dos gestos é ministrado: a cura, a libertação, a adoração, o clamor, o arrependimento, o quebrantamento e a guerra.


Cada movimento tem seu significado, cada cor é a profecia lançada sobre a igreja. As profecias trazidas pelo ministério de dança são visuais, por isso, são usadas as cores e cada cor tem um significado profético:

Vermelho (escarlate, carmesim... tons de vermelho): sangue, reconciliação, sacrifício;

Azul (tons de azul): céu, graça celeste, revelação divina, rios de águas vivas ou purificadoras;

Púrpura: realeza;

Branco: pureza, santidade, justiça, Espírito Santo;

Prata: redenção, palavra de Deus;

Ouro, Dourado: Divindade e a Glória de Deus;

Bronze, Cobre e Metal: julgamento;

Amarelo (tons de amarelo): celebração, alegria (em referência ao óleo), Glória de Deus, Unção;

Verde (tons de verde): nova vida, florescimento, renovo, vigor, prosperidade;

Marrom, Cinza: arrependimento, humilhação

Laranja, amarelo e vermelho (juntos): fogo e Espírito Santo, louvor;

Laranja: o fogo

Ameixa: riqueza, abundância, cheio do Espírito Santo;

Rosa: a alegria;

Preto: o pecado, a morte;

Roxo: realeza, reinado, majestade.
 
Ministério Adorando sem Limites
Musico Alessandro Souza Godoy

Adoração é Arte

A música, no contexto cristão, tem como objetivo conquistar o interesse de Deus atraindo o seu olhar e coração para o nosso meio, edificando-lhe um trono de louvores para que se sinta à vontade e livre para apenas receber nossa admiração, amor e adoração, ou envolver-nos completamente com a sua irresistível e inefável presença.
Tenho aprendido algo nestes anos de ministério, Deus não consegue resistir a uma verdadeira e apaixonada adoração; ele sempre se manifesta e, caro leitor, não há nada que supere o prazer de se perder no aconchego do seu abraço. Não buscamos a sua mão, e sim a sua face. Temos aprendido que " a busca pelas bênçãos nem sempre gera intimidade, mas a busca pela intimidade sempre gera bênçãos". E como Davi disse em Salmos 37.4: " Deleita-se (sinta muito prazer) no Senhor e ele concederá os desejos do teu coração".
É prazeroso, real e divertido; nosso noivo, Jesus, é tremendo, o melhor, e a sua alegria é a nossa força! Por intermédio da pregação direta e sem desculpas da Palavra de Deus e de ensinamentos bíblicos que nos dizem respeito à verdadeira adoração; aquela que Deus procura.
Precisamos almejar ser segundo o coração de Deus. E em função disto, necessitamos aplicar a sua santa Palavra às nossas vidas diariamente, lembrando-nos que a Palavra de Deus é um mapa que nos conduz a algo melhor - nos conduz ao Deus da palavra... ( Sl 119.105) - por meio do incentivo ao cântico novo.
A Bíblia nos instrui a cantarmos ao Senhor em mais de (200) duzentos lugares. Repetidamente enfatiza o cântico novo. Ele não está apenas interessado na canção ou no poema que você decorou há um mês, ou há dez anos. A Bíblia diz que ele está interessado é na verdade que está no seu íntimo ( Sl 51.6). Ele deseja beber dos rios de adoração que fluem do seu interior e estes rios podem ser envoltos por música gerando, assim, um novo cântico, um cântico seu, baseado num amor tão intenso que você não consegue ficar sem expressá-lo.
Certa vez, eu li uma descrição da palavra "" adoração" que me fez irromper em alegria, dizia: "" Adoração é a arte de expressar o seu coração".
Vivemos expressando o nosso coração no dia a dia e se isto já é algo tão natural por que não o fazermos na adoração por meio da espontaneidade de uma dança, nova canção, pintura, ou malabarismo?
Aos seus pés

David M. Quinlan

http://www.fogoegloria.com.br

contato@fogoegloria.com.br

O Controle Remoto e a Cruz

O controle remoto é um aparelho bastante útil.


Durante qualquer filme nós podemos pular partes ou repetir cenas interessantes.


Quando um acidente ocorre, podemos voltar para o momento antes.

Quando uma pessoa fala algo que não devia, podemos retornar ao momento anterior ao que ela falou.

Podemos até parar uma bala no tempo e impedir que uma pessoa morra.

Tudo isso com o controle remoto.

Não seria bom se tivéssemos um controle remoto para a vida?

No filme “Click” (2006) Adam Sandler faz o papel de um arquiteto sobrecarregado, que descobre um controle remoto universal, o qual lhe permite parar tudo ao seu redor, enquanto ele faz o que quer.

Ele pode pular situações complicadas, ou adiantar momentos de vitória na sua vida pessoal. Ele pode até voltar ao passado.

Só tem um porém.

Ele não pode mudar o passado.
Você já quis mudar algo que você fez na vida?

Você já teve vontade de voltar atrás em algo que você falou?

Já quis apagar uma frase, ou retirar uma declaração?

Teve alguma situação na sua vida em que você fez algo pelo qual você daria qualquer coisa para desfazer?

Como seria bom se tivéssemos um controle remoto universal para voltar atrás em nossas vidas!

Aquela palavra ou aquele ato. Aquela reação, ou aquela atitude.

Como seria bom se pudéssemos voltar no tempo e mudá-los.

Mas, não podemos.

Você não tem um controle remoto que lhe permite voltar no tempo.

Você não tem como rebobinar sua vida.

Você não tem como desfazer seus pecados.

Não tem como retirar palavras que machucaram, atos que feriram, atitudes que magoaram.

Você não tem como fazer nada disso.

Mas, Jesus tem algo melhor.

Ele tem como limpar todo seu passado.

É isso que ele quer fazer para você a partir de hoje.

Jesus começou a obra na cruz do Calvário.

E ele quer terminá-la ainda hoje em sua vida.

Você está pronto para deixá-Lo?

A Páscoa não é sobre ovos de chocolate e coelhinhos.

Isso é para os comerciantes venderem suas mercadorias.

A Páscoa é sobre sangue, morte e redenção.

Tudo que a gente encontra num cântico favorito meu.

“Seja bendito o Cordeiro que na cruz por nós padeceu.


Seja bendito o Seu sangue que por nós pecadores verteu.


Eis nesse sangue lavados, com roupas que tão alvas são,


Os pecadores remidos, que perante seu Deus hoje estão!


Coro: Alvo mais que a neve! Alvo mais que a neve!


Sim, nesse sangue lavado, mais alvo que a neve serei!”


(“Doxologia” de Kleber Lucas)

Jesus pode perdoar os seus pecados?
Ele não só pode, como ele morreu na cruz para provar que pode e que quer.

“ Eu?”, você pergunta.

Jesus quer me perdoar?

Eu com tantos pecados e falhas?

Tão fracassado! Tão insignificante!

Por que Jesus perdoaria uma pessoa como eu?

Volte mais uma vez para o Calvário.

Pense nos últimos momentos da vida de Jesus.
Você lembra aquele último pedido feito a ele?

Aquele ladrão pendurado ao lado do Senhor?

Você lembra a resposta de Jesus?

Quem foi que Jesus escolheu para levar desta vida para a glória?

A quem ele prometeu que entraria na eternidade ao seu lado?

Foi a seu discípulo mais fiel?

Foi a um apóstolo ou pregador famoso?
Foi a um príncipe ou um profeta?

Nenhum destes.

Ele prometeu a um criminoso confesso, um pecador assumido, um Zé ninguém cujo nome até hoje é desconhecido - "Hoje estarás comigo no paraíso!"

O homem teve a ousadia de pedir a Jesus misericórdia.

Lembre como Jesus respondeu àquele humilde pedido.

Você quer pedir algo a Jesus?

Você precisa da misericórdia, do perdão dEle?
Agora você sabe a resposta.

Já dá para imaginar as bênçãos que lhe esperam.

Jesus está pronto.

Só falta você.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Como Evitar Sites Pornográficos

-Não seja curioso.


-Não entre em sites de busca com essa intenção.
-Não abra e-mails estranhos ou de estranhos.
-Não leia noticias ou histórias sensuais.
-Não deixe de ter bons relacionamentos sexuais com o seu cônjuge.
-Aumente o número de vezes de relacionamento e prazer sexual com o seu cônjuge.
-Observe os seus filhos. Esteja presente e atento quando estiverem na web e procure deixar o computador em um ambiente comum e aberto da residência ( sala, cozinha, corredor, etc) de e nunca no quarto dos filhos, ou do casal.
-Não deixe seu cônjuge sozinho na Internet. Fique com ele,; ajude-o a terminar o que está fazendo ali.
-Bloqueie as tvs de sexo e não forneça a senha para os seus filhos. O melhor exemplo é o exemplo. Se não serve para eles, não serve para você.
-Se não tiver nada para fazer, saia da frente do computador. Dê um passeio ou vá para casa.
-Não acesse internet a noite. Fique com sua família.
-Lembre-se, esse mundo da internet pode ser, em alguns casos, não generalizando, um submundo do crime. Acontecem mortes.
-Ensine e espalhe sobre isto, para o maior número de conhecidos, instituições, clubes,etc…Demonstrando que estão preocupados.
-Troque o que você faz na internet, sem necessidade, por algo saudável.
-Estude a melhor forma de deixar seu cônjuge feliz.

Algumas advertências:

- Alguns sites pornográficos contém vírus.
- Alguns sites pornográficos copiam o seu endereço de I.P.
- Alguns sites pornográficos, geralmente de outros países, enviam cavalos de tróia para descobrirem senhas bancárias e de cartões de crédito.
-Nunca forneça senhas ou acredite em conteúdos de e-mails que peçam isso. Contate o provedor.
-Entrando em sites pornográficos, você pode correr o risco de receber SPAMs com oferecimentos diversos.
-Entrando em sites pornográficos, você poderá conhecer pessoas que estão querendo negociar prostituição. Abalando a sua vida afetiva, financeira .
-Entrando em sites pornográficos, você pode estar deixando a sua família e casamento de lado.
Seguindo estas dicas você poderá evitar a auto-destruição do relacionamento familiar

A BÍBLIA NÃO DIZ QUE O FILHO PRÓDIGO COMEU DA COMIDA DOS PORCOS


Há muitos que afirmam, durante suas mensagens, que o filho pródigo depois que gastou toda sua fortuna, de maneira dissoluta, foi trabalhar nos campos de certo cidadão, cuidando de porcos. Até aí está tudo de acordo com o que diz a Bíblia. Contudo, gostam de acrescentar que o filho pródigo comia comida de porcos, as alfarrobas, que servia aos suínos que apascentava.A Bíblia diz apenas que ele “desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam” (Lucas 15:16). Entre desejar comer e efetivamente deglutir aquela alimentação estranha ao homem, era algo bem diverso.

Algumas traduções dão “alfarrobas”, enquanto que outras dão “bolotas”. Encontramos traduções com “vagens”, “palha de milho” e “legumes”. Julgamos que a melhor tradução é mesmo “bolotas”, que são glandes do carvalho ou da azinheira.

Outra curiosidade do texto é que esta expressão “ninguém lhe dava NADA.” (V-16), dá a impressão que ele queria comer as bolotas e ninguém queria lhe dar algum pão ou outro tipo de comida. Esta palavra NADA é um acréscimo de composição, ou seja, palavras que são colocadas para compor melhor o texto, mas que não se encontram nos originais.

A tradução mais correta seria, então, a seguinte: “E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, mas ninguém LHES DAVA.” Ou seja, ele bem que comeria as tais bolotas, o problema é que nem mesmo as bolotas eram liberadas para sua alimentação