Som Gospel

domingo, 22 de agosto de 2010

Nosso Ministério de Musica I.E.Q Cedrinho Sorocaba

                  

                     Ministério de Música




Pastores e Líderes

• Não separe um músico para o ministério sem que ele receba a devida preparação e contínua orientação. Por outro lado, cuidado para não colocar pessoas que não possuem qualificações mínimas para atuar no ministério. Ex: uma pessoa que não possui musicalidade ficará exposta diante das pessoas. É importante conferir se este é o ministério dela. Lembre-se que "é fácil colocar pessoas no ministério, mas é difícil tirá-las". Portanto, cuidado para não criar nas pessoas falsas expectativas, pois isso acarretará problemas para você.

• Ensine a Palavra de Deus constantemente; não somente sobre temas que envolvem "louvor e adoração", mas detenha-se em assuntos que forme o caráter do músico; principalmente no início da formação de um ministério de música. É importante fazer reuniões de estudo da Palavra.

• O pastor não precisa ser músico, mas precisa ter a visão a respeito do ministério de música, senão pode acabar atrapalhando o crescimento dos músicos e da Igreja.

• Invista tempo e dinheiro na formação dos músicos, pelo menos nos que exercem alguma função de liderança e acreditem neles, pois surgirão frutos.

• Aprimore continuamente os equipamentos de som e instrumentos. Eles possuem uma vida útil, não são eternos.

• Além da reunião de estudo da Palavra, estabeleça reuniões de oração com alvos bem definidos.

• De tempo em tempo realize reuniões de comunhão (passeios, churrascos, jantares, café-da-manhã, entre outros). Pastores, andem com seus músicos, pois eles também são suas ovelhas.

• Cobre, mas dentro de um equilíbrio, não exija mais do que eles podem oferecer. Em um outro aspecto de cobrança, seja cuidadoso e prudente, pois não se pode exigir de uma criança um comportamento de um adulto. Seja paciente!

• Seja um exemplo vivo. Não mande só fazer, faça na frente, mostre como se faz. Não estou dizendo sobre a técnica musical, mas falo sobre vida, conduta, postura, compromisso, responsabilidade, amor e respeito.



                    Dirigente de Louvor

• Conheça bem os arranjos e os cânticos ensaiados.

• Estabeleça alguns sinais para mostrar a parte do cântico que você quer cantar, subida de tom, entre outras coisas.

• Dirija a igreja, mas também os músicos. Muitos grupos musicais ficam perdidos com a falta de direção de alguns dirigentes; não sabem se voltam à 1ª estrófe, se entram no côro, etc.

• Procurem falar somente o necessário. Não se esqueça que, de repente, já foi escalado um pregador para a reunião. O ministério é de música e a linguagem principal é a cantada e não a falada. Alguns dirigentes falam demais e se esqueçem de ministrar cantando.

• Estude música, principalmente o canto. Muitas vezes a congregação "suporta" em amor a falta de técnica e afinação mínima de alguns dirigentes de louvor.

• Seja livre e não formal. Quando errar, encare com naturalidade, porque apesar de estar na frente da congregação, você está ministrando diante de Deus e para Ele. Ele sabe como e quem somos.

• Estude e viva a Palavra continuamente, para que Ela esteja sempre nos seus lábios. A boca fala do que está cheio o coração.

• Permita que os músicos instrumentistas profetizem também. Dê espaço para que isso ocorra, seja sensível ao Espírito Santo.

• Antes de exigir que a congregação tenha uma postura de adoração no louvor, veja se sua vida é referencial nessa adoração, queira ou não, você como dirigente é um referencial. A adoração é contagiada e não somente ensinada.

• O fluir deve começar primeiramente quando você estiver a sós com Deus (no seu quarto), não espere fluir só no púlpito. Você fluirá lá em cima (púlpito) a medida que fluir em baixo (no quarto).



                     
                      Músicos em Geral

• O músico precisa aprender a se "mixar" no grupo, aprender a ouvir os outros instrumentos, afinal, é um conjunto musical.

• Todo músico deve treinar prática de conjunto se quiser amadurecer mais rapidamente.

• A teoria musical é fundamentalmente necessária, mas entre a teoria e a prática há uma distância que poucos querem percorrer.

• "Um bom médico não é aquele que receita um remédio sem saber o que está fazendo. Um bom músico não é aquele que toca sem saber o que faz".

• Autodidata - Há um engano no uso deste termo, pois há muitos analfabetos musicais dizendo-se autodidatas (uma desculpa para a preguiça), autodidata é aquele que estuda sem um professor, mas estuda.

• Uns falam antes de tocar algo, outros tocam antes de falar algo. Eis a diferença entre "músicos" e músicos.

• O músico deve aprender a conduzir uma música como ela é e não como ele acha que deve ser. Isto é maturidade.

• Há músicas em que o metrônomo só serve para o primeiro compasso, porque necessitam de uma interpretação flexível.

• A pulsação rítmica bem como o andamento são para serem sentidos e não ouvidos. Este princípio é para todos, mas fundamental para bateristas e percursionistas.

• Acompanhar um cântico é antes de tudo uma prática de humildade e sensibilidade. Nas igrejas, geralmente, os músicos querem mostrar toda a sua técnica em hora errada. O correto é usar poucas notas, não saturar a harmonia, inserir frases nos espaços melódicos apenas, e o baterista conduzir. Ou seja, economize informações musicais!

• Há uma tendência atual de supervalorizar a velocidade do músico, quantas notas ele executa por tempo. Velocidade não é sinônimo de bom músico. O bom músico é aquele que tem a sensibilidade de fazer a coisa certa na hora certa. A velocidade é uma consequência.

• A técnica deve ser estudada e sempre aprimorada, mas lembre-se de que é um meio de facilitar a execução da música e não um meio de exibicionismo.

• Uma boa maneira de aprimorar a interpretação é aprender primeiro a se ouvir, depois executar. Tem gente que canta e toca e não sabe o que está fazendo; acostume então a gravar o que é executado e seja autocrítico, estude, grave e ouça o que estudou; com o tempo você encontrará a forma ideal para a sua execução.

• Lembre-se: pausa também é música, portanto, "não sole na pausa".

• A música possui três elementos básicos: harmonia, melodia e ritmo. Procure distribuir os instrumentos musicais no arranjo conforme estes elementos. Há instrumentos harmônicos e melódicos, há somente melódicos, há rítmicos e instrumentos que fazem os três, mas defina no ensaio ou arranjo, quais serão os devidos "papéis" para cada instrumento.

• A escolha do tom de uma música depende do canto; este deve ser dentro da tessitura vocal e confortável para ela. Mesmo que o tom escolhido não seja o mais confortável para o instrumentista ele deve executá-lo. Outra observação é que o tom pode influenciar na soronidade da música vocal com acompanhamento. O problema é que muitos confundem. Na música instrumental, a técnica e a expressão são mais exigidos porque as notas devem transmitir algo. Na música onde há o canto, a ênfase é para a mensagem, portanto, não deve ser interferida por outros elementos.

• Versatilidade - Procure ser o mais possível. Saiba ouvir vários estilos, do erudito ao moderno, ouça com ouvido crítico e analítico. Saiba ouvir. Extraia coisas boas de cada estilo. Outro detalhe, é o músico não ficar "preso" somente ao seu instrumento, saiba apreciar a forma de execução como sonoridade e fraseado de outros instrumentos.



Tecladista

• Geralmente os instrumentos harmônicos, numa banda, como os teclados, violões e guitarras, entram em choque. Procure definir no arranjo e no ensaio o papel de cada um ritmico-harmônico.

• Para os tecladistas, seria bom que estudassem técnica em um piano, isto melhora a "pegada".

• O tecladista tem duas mãos, seria bom saber usá-las! Na maioria dos casos a mão esquerda limita-se a dobrar o baixo, atrapalhando, por vezes, o contrabaixista. Por isso, a técnica pianística é insubstituível!

• Apesar de ser um instrumento versátil, não toque o teclado sempre da mesma forma e com os mesmos sons. Ouça! Cada estilo tem uma maneira de tocar e timbres mais coerentes a serem usados.

• Estude bem o uso dos pedais. Não estrague com o pé o que você faz com as mãos.

• Durante a execução de uma música não é necessário tocar muitas notas. Esteja sensível ao ritmo e ao tipo de música.

• Quando estiver fazendo um fundo musical, fique atento a dinâmica do dirigente para que haja harmonia (ligação) ao que está sendo falado. Ex: ênfase na alegria - usar acordes maiores, etc.



Baterista

• Procure estudar a técnica com o auxílio de um metrônomo. Lembre-se que estudar a técnica, não é a mesma coisa que estudar ritmos.

• Ao executar uma música, lembre-se que você não está sozinho, aplique as viradas no tempo e momentos certos. Não é necessário uma virada de quatro em quatro compassos. É importante seguir um "groove" junto com o baixista, pois são eles que dão sustentação à música. Seja um músico maduro e disciplinado!

• Esteja atento ao dirigente de louvor, pois é ele quem conduz as voltas da música.

• Os pratos não possuem o mesmo som. Utilize-os corretamente, para não atrapalhar o desenvolvimento da harmonia.



Baixista

• Um instrumento não toca sozinho, depende de você; logo, não tenha medo de tocá-lo.

• Durante as ministrações, lembre-se que você não está tocando no seu CD solo, deixe os outros tocarem também. Não seja cansativo! Mantenha a disciplina musical e procure trabalhar o "groove" junto com o baterista.

• Tenha uma boa variedade ritmica, baixista sem "swing" é pior que gringo tocando música brasileira.

• Não use "slap" em música de "adoração" - é o mesmo que bateria de escola de samba no meio de uma valsa.

• O que você aprendeu hoje, não é necessário aplicar na primeira música que tocar.



Guitarrista

• Procure se coordenar com o tecladista para que não haja "excesso" de harmonia.

• Procure ouvir todos os instrumentos quando estiver ministrando e lembre-se que você não está tocando um CD solo. Não seja cansativo, pois existe o momento certo para se fazer solos. Esteja sensível! Seja maduro!

• Procure com diligência a sonorização ideal e os efeitos a serem utilizados de acordo com as canções que estão sendo ministradas.

• Não é necessário tocar todo tempo, explore as pausas criando assim, expectativa.

• Procure ser um guitarrista versátil, estudando vários estilos e ritmos.



Backing Vocal

• O "back vocal" apesar de ser um grupo de pessoas, é um instrumento só, e como tal, é necessário estar no contexto do arranjo geral. Não pode ser um instrumento solto.

• Procure atingir nos ensaios, o equilíbrio de voz entre todos. É necessário timbrar as vozes e estar atento à afinação.

• Procure cantar dentro da sua tessitura (extensão vocal). Faça divisão de vozes, pois isso enriquecerá a música.

• Fique atento aos sinais do dirigente de louvor para não cantar outra parte da música atrapalhando assim, o fluir do cântico.

• Desenvolva expressão quando estiver cantando.

• Cuidado com os improvisos, pois em excesso podem se tornar cansativo e ao mesmo tempo atrapalhar o dirigente.



Técnico de Som

• É importante estudar e conhecer os equipamentos para poder utilizá-los da melhor maneira, evitando também danos nos equipamentos por causa do seu uso inadequado. Existem muitos "curiosos" atuando nesta área.

• Cuidado com o volume dos instrumentos para não saturar o ambiente e provocar incômodo aos ouvintes.

• Lembre-se que o volume das vozes deve ser maior em relação aos instrumentos para que as pessoas entendam o que está sendo falado ou cantado.

• Sua participação no culto é fundamental. Fique atento! Não fique "viajando". Concentração total! Quando você estiver escalado para atuar no som, não se distraia e nem se ocupe com outras atividades: servir a ceia, fazer o ofertório, cuidar dos carros estacionados, etc. Saiba que já existem pessoas escaladas para estas atividades. Isso parece um absurdo mencionar, mas acontece, e muito...

• Seja amável e educado quando as pessoas vierem te falar ou orientar algo relacionado ao som.

• Não atrapalhe a ministração! Quando surgir algum problema seja discreto para poder solucioná-lo.

• Depois de mixado os volumes, não há mais necessidade de ficar mexendo na mesa de som. Portanto, não mexa mais no som, pois isso atrapalha o bom andamento da ministração. Participe da ministração!

• Cuide dos equipamentos como se fosse seu! Devemos zelar pelas coisas de Deus.



A postura do Músico

• Aprenda a honrar e respeitar seus líderes. Seja submisso!

• Cumpra com seus compromissos (horários, ensaios, reuniões, etc). Seja uma pessoa de palavra!

• Aprenda a servir com alegria (Rm 14:17-18).

• Esteja concentrado quando vier para o culto. Se você chegar mais cedo dedique um tempo à oração. Quando os teus companheiros chegarem, não fique tocando "instrumental", mas procure ensaiar as músicas que irão ser ministradas naquele culto. Depois, dedique um momento de oração junto com os teus companheiros.

• Cuidado com a sua aparência (vestuário) para que não haja comentários negativos entre as pessoas. Seja prudente!

• Cuidado com as brincadeiras e piadas fora de hora (Sl 37:30).

• Não fique "voando"! Participe de todos os momentos da ministração.

• Profetize através da música! (I Crô 25:1). Não seja um músico medíocre! Leia, estude e medite a Palavra de Deus, pois Ela é quem nos traz inspiração e unção. Profecia = Inspiração: vem da Palavra de Deus - Unção (Jo 6:63) - definição: Atos 10:38 - é poder! É a presença de Deus manifesta na pessoa do Espírito Santo. Lembre-se: "A base do seu ministério deve ser a meditação e oração".





Autor: Alessandro Souza Godoy


Ministério de musica I.E.Q Cedrinho

Louvor e Adoração

                        Louvor e Adoração
#Blog1{overflow-y:auto; overflow-x: hidden; height:300px; width: 100%;margin: 0px;}





Louvor e adoração são duas coisas distintas, e objeto de uma confusão tremenda no meio evangélico. Como sempre coloco, há uma ignorância muito grande acerca de Deus na Igreja. Os participantes de nossas igrejas (inclusive muitos Obreiros e cooperadores) têm pouco conhecimento acerca do Deus a quem dizem servir (não que eu tenha muito). Daí porque há um grande número de Obreiros consagrados que acabam por abandonar a Obra ou a Casa do Senhor.

O Louvor foi elevado a condição de MINISTÉRIO, juntamente com a Adoração. O(a) amado(a) leitor(a) já ouviu falar do Ministério de Louvor e Adoração? É tratado como se fosse uma coisa autônoma e independente dentro da Igreja. Isto não corresponde, a meu ver, à melhor interpretação das Sagradas Escrituras.

Comecemos pelo CONCEITO de louvor. O que é LOUVOR? Normalmente o louvor é associado a cânticos, músicas, melodias. Assim, é comum que os "Ministros de Louvor" sejam os músicos, os cantores, os instrumentistas. Estes, normalmente, acreditam que o louvor (isto é, a parte musical) é a parte mais importante do culto, e reclamam do pouco tempo e importância que a ele se dá. Mais: acreditam que o louvor seria o mais importante pilar de uma igreja.

O louvor, o sacrifício de louvor, de acordo com a própria Bíblia, é o fruto dos lábios que confessam o nome de Jesus (Heb.13:15).

A música sempre teve um papel importantíssimo na cultura humana. E, reconheça-se, ela tem o poder de mudar o estado de espírito de uma pessoa. Isto é, uma pessoa triste pode ficar alegre cantando. E esta tem sido, infelizmente, a forma como o louvor tem sido encarado e praticado em nossas igrejas. Não que isso seja uma coisa ruim. Em absoluto. Mas esta não é a finalidade bíblica e espiritual do louvor, enquanto música e canto.

Em Tiago 5:13 lemos:



"está aflito alguém entre vós? Ore. Está alguém contente? Cante louvores". Tiago 5.13



Isto é, o louvor é produto, é resultado, é conseqüência. E não fundamento, origem, pilar, base, esteio.

Lendo-se o livro de Salmos, vemos que os louvores têm sempre um FUNDAMENTO, uma CAUSA. Tipo:



"Rendei graças ao Senhor PORQUE Ele é bom" (Sl.136:1)

ou o cântico de Moisés e o povo em Êxodo 15 (recomendaria que lesse).



Não sei, como sempre, se estou conseguindo ser claro o suficiente....

O louvor precisa vir do interior, da alma do cristão. Quando as pessoas começam a cantar hinos e cânticos de louvor que foram gravados por outrem, que viveu experiências fortes e marcantes com o Senhor, mas sem que isso venha do interior, da alma, está se utilizando da música, da melodia, da expressão cantada da mesma forma como os ímpios se utilizam da música nos bares, nas boates, nas festas e nas casas de dança. Em outras palavras: quando as pessoas tristes, magoadas, angustiadas vão às igrejas, e se alegram com os cânticos, e se deixam conduzir pelas emoções produzidas pelos louvores, SEM antes consertar o altar (I Reis 18:30), o louvor cantado estará tendo a mesma serventia da música nos bares para quem estava triste. Seu efeito é passageiro, transitório. O louvor tem que fluir de dentro para fora, e não o contrário.

Repita-se: o louvor é fruto, é produto, é conseqüência do que o Senhor Deus fez (e faz) por nós. E não o fundamento de uma vida cristã.

O Senhor tem feito maravilhas na vida do(a) amado(a) leitor(a)? Então cante louvores. Se não tem, então, primeiro, conserte o altar (Atos 15:16). E então o seu louvor será puro e verdadeiro (Isaías 30).

Parte 2

Estamos falando (escrevendo) sobre louvor e adoração. Na primeira parte, lamentavelmente, fizemos apenas algumas pequenas considerações sobre o louvor. Na presente, lamentavelmente, pretendemos fazer apenas mais algumas pequenas considerações sobre a adoração. Não posso falar (escrever) muito, sob pena de não ter leitores.

Dito isto, podemos prosseguir.

A palavra "adorar" tem diferentes significados e sentidos, de acordo com o contexto em que são colocadas. Tipo: "adoro peixe defumado"; "Rodolfo Valentino foi um ídolo adorado"; ou



"Então me lancei a seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: Olha, não faças tal; sou conservo teu e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus; adora a Deus; pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia." (Apo.19:10).



Vamos tentar falar sobre adoração, no sentido bíblico, e não no sentido coloquial ou gramatical da palavra.

Adoração, conforme já colocado, não se confunde com louvor. São duas coisas distintas, muito embora essa distinção não seja do conhecimento da maioria dos participantes da igreja. Enquanto que o louvor é



"fruto de lábios que confessam o nome de Jesus" (Heb.13:15)

a adoração não precisa de motivos.



Vou ver se consigo ser mais compreensível. Não existe amor à primeira vista. Existe paixão à primeira vista. Precisamos aprender a amar as pessoas. Elas precisam cativar nosso amor. Nós precisamos cativar seu amor. Mas há certas pessoas que não precisam fazer nada para que as amemos. Nós as amamos simplesmente pelo que elas são: nossos filhos. Nossos filhos não fizeram nada para que os amássemos. E nós os amamos pelo simples fato de serem nossos filhos. Quem tem filhos e os ama entende o que quero dizer.

Por que amamos nossos filhos desde antes de nascerem? Não sei. Não há explicação. Ao contrario das demais pessoas que precisam cativar nosso amor, o amor pelos filhos nasce com eles. Aliás, já existe antes mesmo que nasçam (mas nós temos que cativar o amor de nossos filhos).

Assim também deve ser a adoração. Não precisa de motivos, de fundamentos. Deus não precisa fazer nada para que O adoremos. Senão não é adoração. É louvor.

Para que um cristão comece a ADORAR a Deus, precisa ter comunhão, conhecimento, contato, ligação com Deus. Se assim não for, estaremos na mesma adoração dos habitantes de Atenas (Atos 17).

Adorar a Deus é reconhecer e confessar a sua glória, o seu poder, a sua majestade, a sua magnifência, não importando o que Ele faça ou deixe de fazer. A adoração é pelo que Deus é.

Na adoração, nos humilhamos diante de Deus, reconhecemos e exaltamos a glória, majestade e poder. Às vezes mesmo sem palavras.

Na adoração nada se pede, nada se reivindica, nada se agradece. Apenas se exalta, se glorifica ao Senhor nosso Deus. Apenas... se adora, e se alegra pela simples presença de Deus.



"Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é minha força, ele fará os meus pés como os da corça, e me fará andar sobre os meus lugares altos." (Hab.3:17-19)



Autor: Alessandro Souza Godoy

Ministério de Musica I.E.Q Cedrinho

sexta-feira, 6 de agosto de 2010